Pesquisar este blog

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Receita Federal cancela multa por atraso na entrega de Dacon



Brasília, 21 de maio de 2013

Receita Federal cancela multa por atraso na entrega de Dacon
A Receita Federal do Brasil comunica que as Notificações de Lançamento de Multa por Atraso na Entrega de Declaração (MAED) emitidas para os Demonstrativos de Apuração de Contribuições Socias (Dacon) relativos a fatos geradores ocorridos nos meses de outubro de 2012 a março de 2013, transmitidos no prazo determinado pelo art. 1º da Instrução Normativa RFB nº 1.348, de 17 de abril de 2013, serão canceladas de ofício, não havendo necessidade do agendamento de atendimento por parte dos contribuintes nas unidades da Receita Federal do Brasil.
A rotina que estava gerando a emissão indevida de multa no ato da transmissão dos Dacon foi corrigida no decorrer do dia 15/5/2013.



DOU de 19.4.2013
Prorroga o prazo de entrega do Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais (Dacon) relativo a fatos geradores ocorridos nos meses de outubro de 2012 a março de 2013.
SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos III e XVI do art. 280 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 203, de 14 de maio de 2012, e tendo em vista o disposto no art. 16 da Lei nº 9.779, de 19 de janeiro de 1999, resolve:
Art. 1º Fica prorrogado para o 5º (quinto) dia útil do mês de junho de 2013 o prazo de entrega do Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais (Dacon) relativo a fatos geradores ocorridos nos meses de outubro de 2012 a março de 2013.
Parágrafo único. O disposto no caput aplica-se também aos casos de extinção, incorporação, fusão, cisão parcial ou cisão total que ocorrerem nos meses de outubro de 2012 a março de 2013.
Art. 2º Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação.

CARLOS ALBERTO FREITAS BARRETO




terça-feira, 7 de maio de 2013

Profissionais brasileiros sacrificam o sono para cumprir compromissos.




Profissionais brasileiros sacrificam o sono para cumprir compromissos Pesquisa da Regus aponta que práticas flexíveis quanto ao local de trabalho favoreceriam produtividade

Mais de um quarto dos profissionais brasileiros (27%) sacrifica o sono para dar conta dos compromissos do dia a dia, principalmente dos projetos do trabalho, seja acordando mais cedo ou passando noites em claro. 

É o que aponta pesquisa da Regus, empresa líder mundial em soluções para flexibilizar os ambientes corporativos, que atende a organizações como Google, Nokia e GlaxoSmithKline. Além disso, mostra o levantamento, 13% acreditam que precisam compensar o tempo gasto para tratar de assuntos pessoais.
Para os entrevistados, esquemas flexíveis de trabalho os ajudariam a dormir mais. Se pudessem economizar tempo no deslocamento para o escritório (30%) e ter flexibilidade em relação ao local de trabalho (27%), os profissionais teriam mais disponibilidade para seus compromissos, e, consequentemente, ficar um pouco mais na cama. No entanto, pouco mais da metade deles (56%) acredita que as empresas recompensam seus gestores pelo incentivo à flexibilidade. Além das vantagens para os profissionais, as próprias empresas se beneficiariam da flexibilidade, que, de acordo com os trabalhadores ouvidos, melhora a produtividade (75%) e ajuda a reter talentos (61%).


Em escala global, os principais resultados do levantamento foram: 29% dos profissionais dormem menos do que gostariam para dar conta dos compromissos e 52% das empresas reconhecem os esforços de seus gestores para incentivar a flexibilidade. Para os entrevistados, as práticas de trabalho flexíveis também são vantajosas para as empresas, pois ajudam a aumentar a produtividade (72%) e a reter talentos (80%). E, ainda de acordo com os dados, 17% dos profissionais se sentem obrigados a compensar o tempo gasto com compromissos pessoais.

 Muitos profissionais usam as horas em que deveriam estar dormindo para resolver o que não deu tempo de fazer durante o dia. A flexibilidade em relação ao local de trabalho pode ajudar a acabar com as noites mal dormidas — prejudiciais à saúde, à felicidade e, consequentemente, à produtividade dos trabalhadores — afirma Michael Turner, vice-presidente da Regus para a América Latina.
Segundo ele, as empresas hoje dispõem de soluções para incentivar essa flexibilidade, ajudando a melhorar a qualidade de vida e a produtividade de seus trabalhadores.

É possível trabalhar em ambientes tão profissionais quanto o escritório da empresa, mas mais próximos da casa dos funcionários. As firmas brasileiras ainda precisam abrir os olhos para essa tendência —acrescentou o executivo.

Ao todo, mais de 24 mil pessoas de 90 países participaram da pesquisa, feita pela MindMetre com base no banco de dados mundial da Regus, de mais de um milhão de profissionais.

Fonte: O Globo